(84) 9 9986-1150

Médicos do Estado entram em greve e atendimentos podem ser suspensos também em Natal

Médicos ligados à Secretaria de Estado da Saúde Pública do RN (Sesap) decidiram decretar greve em assembleia realizada na noite desta terça-feira (22), no Sindicato dos Médicos do RN (Sinmed-RN), por descumprimento de acordo por parte da secretaria. No âmbito do Município, os atendimentos dos plantões de alta e média complexidade também podem ser suspensos a partir da noite desta terça, após a Prefeitura atrasar a entrega dos repasses referentes ao mês de novembro de 2021.

A categoria médica do Estado reivindica a inclusão do reajuste de internível de 3% na reestruturação do Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração (PCCR), assim como foi concedido a todas as categorias da área da saúde, menos aos médicos e cirurgiões dentistas. A reivindicação é pela paridade salarial entre ativos e aposentados e gratificação por qualificação.

Em uma assembleia realizada na última quinta-feira (17), os médicos aprovaram a proposta enviada pelo secretário de saúde, Cipriano Maia, com relação às mudanças no PCCR do Estado, que previa o escalonamento da implementação do reajuste de internível e a inclusão da gratificação por especialização. Nesta terça (22), em reunião com o Sinmed RN, o secretário informou que a inclusão da gratificação havia ficado fora da proposta do governo, o que causou revolta.

A categoria então aprovou o estado de greve, sem paralisação dos atendimentos neste primeiro momento. A mobilização vai funcionar como Operação Padrão, com tempo de atendimento mais prolongado, dando a devida atenção ao paciente, e realização de visitas às unidades de saúde para fiscalização de precariedades que possam prejudicar o atendimento ao paciente. Os profissionais vão realizar os atendimentos fazendo uso de coletes, que identificarão o movimento de greve.

Nesta quinta-feira (24), os médicos vão se encontrar em uma nova assembleia, quando devem avaliar o momento de greve e votar a possibilidade de paralisação das atividades.

Tribuna do Norte

Postado em 23 de março de 2022 - 11:32h