FNF e clubes pedem retorno de patrocínio do governo do RN ao Campeonato Potiguar

A Federação Norte-Rio-Grandense de Futebol (FNF) reuniu nesta quinta-feira, de forma urgente, dirigentes das equipes filiadas para tratar da suspensão do patrocínio do Governo do RN aos clubes e ao Campeonato Potiguar, que acontecia através do programa Nota Potiguar. O Poder Executivo Estadual anunciou a suspensão na quarta.

Após a reunião, a FNF e os clubes publicaram uma nota em que pediam uma reavaliação da decisão de suspender o contrato e o retorno do patrocínio (veja a carta na íntegra ao fim do texto).

Na carta, clubes e federação citam que a decisão “traz danos ao desenvolvimento do futebol potiguar, setor que gera emprego e renda, e impacta nossa economia em todo o nosso estado”.

O presidente da FNF, José Vanildo, disse que viu a decisão com “surpresa”.

– A suspensão leva a uma insegurança jurídica, a uma indefinição dos investimentos dos clubes, e consequentemente penaliza, e muito, todos os filiados e o Campeonato Estadual – disse o dirigente.

A medida tem a ver com a derrubada, na Assembleia Legislativa do RN, do projeto do Poder Executivo Estadual que previa manter em 20% a alíquota do ICMS em 2024. O governo previa investir cerca de R$ 5 milhões no futebol em 2024.

Segundo o secretário da Fazenda do RN (Sefaz-RN), Carlos Eduardo Xavier, o cenário pode não ser definitivo.

“A Federação Norte-Rio-Grandense de Futebol e os clubes filiados se reuniram nesta quinta-feira (15) em preocupação sobre a decisão do governo do Rio Grande do Norte em suspender a participação do Campeonato Potiguar de Futebol no programa Nota Potiguar.

Esta ação, pela sua característica educativa e de cidadania, contribui de forma positiva para elevação da arrecadação tributária do nosso estado, na medida que estimula o contribuinte à exigência da emissão das notas fiscais.

A decisão do governo traz danos ao desenvolvimento do futebol potiguar, setor que gera emprego e renda, e impacta nossa economia em todo o nosso estado.

É imperioso que a governadora revise a decisão, estimulando o desenvolvimento do programa e evitando prejuízos ao certame potiguar e participação dos filiados em campeonatos regional e nacional.

Esperamos que possamos juntos chegar a uma solução a este impasse e que possamos trazer ao futebol potiguar o reconhecimento devido como uma das forças que movem nosso estado”

Leia mais notícias do esporte potiguar no ge RN | ge.globo/rn

Fonte: g1 RN