VÍDEO: População registra ‘sangria’ da Barragem de Oiticica, em construção no interior do RN

As fortes chuvas que caíram ao longo das últimas semanas no interior do Rio Grande do Norte causaram a “sangria” da barragem de Oiticica – ainda em construção – nesta terça-feira (5). O reservatório fica localizado em Jucurutu, na região Oeste potiguar.

A sangria é o transbordamento da água, depois que o reservatório chega à sua capacidade máxima de armazenamento. No caso de Oiticica, as águas correm em direção à barragem Armando Ribeiro Gonçalves, no município de Itajá.

Segundo a Secretaria Estadual de Meio Ambiente Recursos Hídricos (Semarh), a capacidade atual de Oiticica ainda está muito abaixo da prevista para quando a obra de construção estiver concluída.

A parede atualmente conta com 28 metros de altura e deverá chegar a uma altura final de 42 metros. Enquanto isso, a capacidade de armazenamento atual é de 75,56 milhões de metros cúbicos, enquanto a final será de 598 milhões de metros cúbicos.

Apesar disso, o volume de água no reservatório já é maior que a capacidade de outros reservatórios que existem no estado, como a barragem de Pau dos Ferros, no Alto Oeste, que conta com 54,85 milhões de metros cúbicos.

Quando concluída, a barragem deverá atender 43 municípios e 800 mil pessoas no interior do Rio Grande do Norte, como parte do projeto de Integração do Rio São Francisco com Bacias Hidrográficas do Nordeste Setentrional.

A obra iniciada há mais de 10 anos, em 2013, visa o armazenamento de água para abastecimento humano, agricultura e outras atividades, além de prevenir enchentes na região. Desde o início, no entanto, a construção já teve o prazo de conclusão adiado mais de 10 vezes.

As obras na estrutura física da barragem estão com 94% prontas, com previsão para fechamento do barramento em julho de 2024. As demais obras complementares devem ser concluídas até o final do ano, segundo o governo do estado.

Já foram executado mais de R$ 731,9 milhões do governo federal e R$ 17,2 milhões de recursos estaduais, na obra. O governo do RN, responsável pela execução da obra, ainda estima gastos de R$ 79,7 milhões até o fim do ano. Desse total, apenas R$ 1,7 milhão são de recursos estaduais.

Fonte: g1 RN