VÍDEO: Peixes ficam acumulados em barragem após chuva no interior do RN

Uma grande quantidade de peixes acumulados em uma área do açude Gangorra, em Rafael Fernandes, no Oeste potiguar, chamou a atenção de moradores do município, que registraram a cena. O caso aconteceu após as fortes chuvas registradas na região nesta semana.

Segundo Telton Ramos, coordenador do Instituto Peixes da Caatinga e pesquisador da UFPB, provavelmente os peixes ficaram presos em áreas rasas, após as chuvas pararem. De acordo com ele, muitos rios baixam rapidamente após o grande fluxo de água.

“Choveu bastante, teve muita água, mas a água baixa rapidamente, quando para de chover, e eles ficam todos acumulados num determinado local”, diz.

De acordo com Telton, a espécie de peixe mostrada no vídeo é conhecida popularmente como curimatã, que está no período de reprodução.

“Nesse período as águas dos rios ficam barrentas e muitas espécies sobem os rios num processo conhecido como piracema. Esses peixes sobem os rios para se reproduzir nas porções mais altas dos rios. É justamente isso o que acontece nesse vídeo”, afirmou o pesquisador.

Embora o período de defeso já tenha encerrado no final de fevereiro, o especialista defende que é importante evitar a pesca da espécie no período de reprodução.

“Pescar esse peixe no período é prejudicial à pesca e à diversidade de peixes na bacia. As fêmeas estão ovadas e estão subindo os rios para reproduzir, e é assim que vão garantir a próxima geração de peixes nessa bacia. O ideal é pegar esses peixes e colocar acima da barragem. Em tese as pessoas poderiam pescar esse peixe, mas o ideal é que não aconteça nesse momento”, considerou.

Fonte: g1 RN