‘Sentimento de abandono’, diz mãe após buffet infantil em Natal cancelar aniversário de 1 ano da filha horas antes da festa

O desabafo é da fisioterapeuta Marcela de Lima Melo, que soube, no sábado (16), cerca de 4 horas antes de acontecer o aniversário da sua filha, que o buffet infantil Fest Joy não conseguiria realizar a festa.

Marcela reservou o espaço no mês de junho e já havia pago cerca de R$ 6 mil para uma festa com 75 convidados para o 1 ano da pequena Martina Melo de Lima.

A empresa também não cumpriu o contrato com outras festas e admitiu falência após a repercussão dos casos.

“O FestJoy buscou honrar todos os seus compromissos contratuais, entretanto, nesse momento, subsiste o grande impedimento de ordem financeira, motivo que a fez, com muito pesar, falir”, disse em nota (veja na íntegra mais abaixo).

Pelo descumprimento do contrato, Marcela registrou boletim de ocorrência na 10ª Delegacia de Polícia Civil e vai acionar a empresa judicialmente.

“Foram 10 meses planejando esse momento, vamos lutar e recorrer. Não por nós, mas pela nossa filha”, disse Marcela ao g1.

Apesar das dificuldades, a fisioterapeuta correu contra o tempo e conseguiu manter o aniversário, contratando serviços e alimentos de última hora.

A festa de Martina estava marcada para 17h do sábado. Pela manhã, Marcela foi ao espaço deixar materiais como centros de mesa e lancheiras. Até este momento, tudo estava conforme o planejado.

Foi quando no fim da manhã, ela recebeu mensagens de amigos em comum que estavam em outro aniversário no mesmo buffet, que acontecia por volta das 10h. As mensagens eram de preocupação sobre o aniversário.

“A festa não estava montada por completo, estava faltando muita coisa, não tinha garçom disponível, os próprios convidados estavam indo até a cozinha se servir, estava com falta d’água e chegou um caminhão-pipa pra abastecer”, contou.

Marcela, então, entrou em contato com a empresa, que até então não havia se pronunciado, para saber se estava tudo confirmado. Foi então que recebeu um “comunicado”, via Whatsapp, sem qualquer outra jusitificativa.

O marido dela correu, então, para o salão e encontrou ainda alguns funcionários que já estavam prontos para deixar o espaço. Eles, então, decidiram arcar, do próprio bolso, com uma diária para que a festa acontecesse.

“Foram os funcionários que tentaram fazer essa festa acontecer, mas já estavam muito relutantes, estavam sem receber, e dizendo que não iam mais trabalhar e que já estavam indo embora. Então a gente implorou e pagou a esses três funcionários uma diária”, disse.

A família ainda comprou comida, negociou um bolo de última hora e precisou também comprar água para limpar o ambiente, que estava sujo da festa anterior. O prejuízo subiu para cerca de R$ 8 mil.

“No dia, o total de gastos foi de R$ 2 mil para pagar aos funcionários e fornecedores por fora para que dessem um ‘jeito’ da festa acontecer, comprando comida, bolo, doces, abastecendo tudo com água mineral, pagando decorador, garçom. Enfim, um completo caos”, lamentou Marcela.

Em nota, o Fest Joy Buffet informou sobre a “impossibilidade do cumprimento integral daquilo que pactuado, no que diz respeito a realização dos eventos a partir do dia 16/12/2023”.

A empresa justificou que “a recém superada pandemia da Covid-19, além das sequelas na saúde pública, deixou outras de cunho econômico/financeiro naqueles que exercem a atividade econômica empresarial”.

Mais adiante, o grupo anunciou falência. “Com muito esforço e trabalho árduo, o FestJoy buscou honrar todos os seus compromissos contratuais, entretanto, nesse momento, subsiste o grande impedimento de ordem financeira, motivo que a fez, com muito pesar, falir”, escreveu.

“A empresa reitera os mais profundos sentimentos às frustrações causadas a todas as famílias”, finalizou.

📳Participe do canal do g1 RN no WhatsApp e receba no seu celular as notícias do estado

Fonte: g1 RN