Sem vaga, sem pix: Queda do ABC tem gol “inacreditável” perdido por Wallyson e erros nos pênaltis

A eliminação do ABC na Copa do Brasil ainda vai doer muito no torcedor e no bolso do clube. O Alvinegro teve tudo para vencer o Brusque – nos 90 minutos e nos pênaltis – e faturar R$ 2,2 milhões, mas viu o pix da CBF escorrer pelas mãos. A queda precoce vai para a conta de quem? Wallyson, Ruan e Erick Varão foram os alvos “preferidos” pelos torcedores.

Era a estreia do técnico Marcelo Cabo, que optou por uma formação com jogadores mais “cascudos” diante de um adversário de Série B. O lateral Romário e o meia Diego Jardel voltaram ao time titular, e o volante Daniel reestreou com a camisa alvinegra. Todos foram bem.

Jogando em casa, o Mais Querido saiu na frente com gol de Wallyson, ainda no primeiro tempo. Na segunda etapa, o ídolo alvinegro teve duas chances para ampliar. Na primeira, ele chutou em cima do defensor do Brusque – o ABC chegou a reclamar de pênalti não marcado porque a bola teria tocado no braço do jogador. Na outra, a melhor do jogo, o camisa 11 recebeu livre na grande área, com a trave aberta, e completou no travessão. Nem ele acreditou que perdeu o gol. Nas redes sociais, vídeos feitos por torcedores mostram o lance por vários ângulos (veja abaixo). Um possível 2 a 0 naquele momento da partida encaminharia a vaga.

Pouco depois, Wallyson retribuiu para Douglas Skilo, que parou no goleiro Matheus Nogueira. Na sobra, Ruan também poderia ter marcado, mas chutou em cima do goleiro e Luiz Henrique salvou em cima da linha.

Antes disso tudo, o goleiro Carlos Eduardo, do ABC, já havia feito duas defesas fundamentais. Na mesma jogada, ele salvou as finalizações de Ianson e Diego Tavares.

Mas, aos 42 minutos, em falha generalizada do setor defensivo do ABC – talvez a única no jogo – o Brusque empatou. Teve bote errado de Walfrido em Luiz Henrique, Yuri Ferraz dando espaço para o cruzamento de Guilherme Queiroz e Alex Ruan, autor do gol, entrando livre na área do Alvinegro. Empate consumado, ainda tinha a chance de classificação nos pênaltis.

O clima de tensão no Frasqueirão passou a ser de esperança com o erro da cobrança de Alex Ruan. Na quinta penalidade, era só Ruan converter para “pingar” R$ 2,2 milhões na conta do ABC. Silêncio no Frasqueirão. O atacante potiguar partiu para a bola e viu o goleiro Matheus Nogueira defender. Bateu mal. A frustração foi inevitável. Para piorar e acabar de vez com o sonho da classificação, Erick Varão foi displicente e errou a batida que garantiria pelo menos o empate naquele momento. Ele chutou no meio do gol, e Matheus Nogueira segurou. Foi inacreditável.

Fonte: g1 RN