Prestes a receber socorro, companhias aéreas têm R$ 7,6 bi em benefícios fiscais

Foto: Danilo Verpa/Folhapress

Empresas do setor aéreo, que negociam um fundo de socorro com o governo federal, receberam ao menos R$ 7,59 bilhões em benefícios fiscais em 2021.

A TAM Linhas Aéreas (que atualmente opera sob a marca Latam) lidera o valor de renúncias fiscais do grupo de companhias, com R$ 3,8 bilhões.

Em seguida, a Gol, que na quinta-feira (25) pediu recuperação judicial nos Estados Unidos, recebeu benefícios de R$ 1,8 bilhão, enquanto para a Azul a cifra alcançou R$ 950 milhões.

Na quarta-feira (24), o ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, anunciou que o fundo avaliado para socorrer o setor pode ter até R$ 6 bilhões.

“Iremos apresentar ao país um fundo de financiamento da aviação brasileira para que as empresas aéreas possam buscar crédito, se capitalizar e, com isso, poder ampliar investimentos na aviação”, disse.

Folha de S. Paulo

Fonte: Blog do BG