Policiais descobrem buraco no teto de cela na penitenciária de Alcaçuz e impedem plano de fuga de presos

Policiais penais descobriram um buraco no teto de uma cela e impediram os presos de continuarem os preparativos para uma possível fuga da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, na Grande Natal, na última segunda-feira (8).

As informações foram divulgadas pelo sindicato dos policiais e confirmadas ao g1 pela Secretaria de Administração Penitenciária nesta quarta-feira (10).

Segundo o sindicato dos policiais penais, os servidores identificaram uma ação suspeita dos apenados e conseguiram encontrar um buraco no teto, em uma cela no Pavilhão 1.

Segundo a Secretaria de Administração Penitenciária, o caso aconteceu por volta das 23h da última segunda-feira (8). Policiais penais perceberam uma movimentação estranha, entraram na cela e descobriram que os presos estavam “em atos preparatórios para uma fuga”, cavando um buraco no teto.

Ainda de acordo com a Seap, os presos usavam um pedaço de ferro retirado de uma cama da cela para cavar o teto.

Ainda segundo a secretaria, os presidiários foram isolados, um procedimento disciplinar foi instaurado e o caso foi comunicado à Justiça.

“A experiência e a atenção constante da categoria permitiram identificar a ação de fuga antes que ela fosse concretizada. Felizmente, o plano foi frustrado e os apenados não conseguiram fugir”, disse a presidente do sindicato dos policiais, Vilma Batista.

A penitenciária de Alcaçuz é o maior presídio do Rio Grande do Norte e se tornou conhecido internacionalmente em 2017, quando uma guerra campal entre integrantes de facções criminosas rivais presos na unidade resultou em uma chacina que vitimou 27 internos.

Em 2022, três presos conseguiram escapar de uma cela da penitenciária, mas foram detidos pelos policiais penais após serem flagrados pelas câmeras de monitoramento nos corredores do pavilhão 4 da unidade.

A última fuga registrada no sistema prisional do estado ocorreu em 2021.

Fonte: g1 RN