Parecer sobre operação contra Bolsonaro foi dado quatro dias após Gonet assumir PGR

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O procurador-geral da República, Paulo Gonet, assinou parecer favorável à operação mirando aliados do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) quatro dias depois de ter tomado posse no comando da Procuradoria-Geral da República (PGR).

Gonet assumiu como procurador-geral no dia 18 de dezembro. A manifestação dando aval à operação deflagrada nesta quinta-feira (8) pela Polícia Federal foi assinada no dia 22 de dezembro.

Ao dar aval à operação, Paulo Gonet se manifestou favorável à prisão preventiva de quatro aliados de Bolsonaro.

As mensagens encontradas em aparelhos do tenente-coronel Mauro Cid, ex-ajudante-de-ordens de Bolsonaro, embasaram o parecer do procurador-geral.

A posição adotada por Gonet na investigação contrasta com a que vinha sendo empregada na gestão de seu antecessor em apurações mirando Bolsonaro e pessoas próximas a ele.

Sob o comando de Augusto Aras, a PGR foi acusada de ser leniente com o ex-presidente e de ter atuado para não avançar com investigações mirando Bolsonaro e seus aliados. Aras sempre rechaçou as acusações.

CNN Brasil

Fonte: Blog do BG