Musk minimiza “acontecimento grave” com “tom irônico”, diz Janja… Leia mais no texto original: (https://www.poder360.com.br/governo/musk-minimiza-acontecimento-grave-com-tom-ironico-diz-janja/) © 2023 Todos os direitos são reservados ao Poder360, conforme a Lei nº 9.610/98. A publicação, redistribuição, transmissão e reescrita sem autorização prévia são proibidas.

A primeira-dama Rosângela Lula da Silva afirmou nesta 4ª feira (20.dez.2023) que os comentários do empresário Elon Musk sobre o ataque hacker à sua conta na plataforma X (ex-Twitter) são “sintomáticos” e ironizam um “acontecimento grave”.

Mais cedo, o CEO relativizou a responsabilidade da plataforma sobre o episódio, ao dizer que “não está claro” como a empresa poderia ter impedido as informações de login da primeira-dama de serem vazadas. Antes do pronunciamento, Janja já havia ameaçado processar a rede social.

“Não me surpreende o tom irônico do Sr Elon Musk depois da minha fala sobre processar sua plataforma. Ele minimiza um acontecimento grave que não atinge só a mim, mas sim a milhares de mulheres dentro da sua plataforma todos os dias”, escreveu Janja, em comunicado enviado à imprensa.

A mulher do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) declarou que a responsabilidade do X está na resposta dada quando o caso foi detectado, não no acesso ao perfil. Disse, ainda, que acionará a plataforma de e-mail responsável por vazar seus dados.

“Como já disse, foram 4 minutos para entrarmos em contato com a plataforma e mais de 1h30 para que a plataforma bloqueasse completamente o acesso à conta e cessassem com os posts absurdos”, afirmou.

Janja finalizou a resposta ao dizer que continuará a “bater nessa tecla” para mostrar que as grandes empresas “seguem lucrando e enriquecendo seus donos em cima do discurso de ódio às mulheres”.

“É sintomático o Sr Elon Musk se manifestar sobre o caso apenas depois de eu falar que vou processar sua empresa […] Por mim e por todas as mulheres que são vítimas da misoginia e dos ataques de ódio nas redes sociais e fora delas, seguirei levantando questionamentos e lutando pela responsabilização das plataformas”, finalizou.

Leia a íntegra do comunicado:

“Não me surpreende o tom irônico do Sr. Elon Musk depois da minha fala sobre processar sua plataforma. Ele minimiza um acontecimento grave que não atinge só a mim, mas sim a milhares de mulheres dentro da sua plataforma todos os dias.

“Eu não disse que é responsabilidade do X “alguém ‘adivinhar’ a senha da minha conta, mas deveria ser responsabilidade da plataforma agir o mais rápido possível quando crimes são cometidos dentro dela. É, ou deveria ser, responsabilidade da plataforma agir para congelar mais rapidamente uma conta quando se é detectada e denunciada a disseminação de ódio dentro dela. Como já disse, foram 4 minutos para entrarmos em contato com a plataforma e mais de 1h30 para que a plataforma bloqueasse completamente o acesso à conta e cessassem com os posts absurdos.

“Meus questionamentos desde o início foram sobre o descaso e a demora da plataforma em agir, visto que nitidamente era uma movimentação totalmente atípica dentro de uma conta verificada, e sobre a monetização em cima do discurso de ódio. Meu nome foi rapidamente para os Trending Topics da plataforma, o que já deveria ser um alerta para a plataforma saber que algo atípico estaria acontecendo.

“É necessário repetir, e eu sempre vou bater nessa tecla, que todos esses questionamentos, denúncias e falas sobre a invasão à minha conta não são só sobre mim ou por mim mas, sim, sobre todas as mulheres que diariamente sofrem ataques misóginos e criminosos na plataforma e recebem o mesmo descaso. É sobre utilizar a minha visibilidade para trazer à tona a responsabilização das plataformas com relação aos crimes que acontecem dentro delas e à monetização dessas grandes empresas, que seguem lucrando e enriquecendo seus donos em cima do discurso de ódio às mulheres.

“É sintomático o Sr Elon Musk se manifestar sobre o caso apenas depois de eu falar que vou processar sua empresa. Sobre a senha do e-mail, é de responsabilidade da plataforma do e-mail, que também será notificada / responsabilizada, garantir que as contas e senhas sejam protegidas, visto que ninguém “adivinhou” a senha, esta estava em um vazamento de dados.

“Por mim e por todas as mulheres que são vítimas da misoginia e dos ataques de ódio nas redes sociais e fora delas, seguirei levantando questionamentos e lutando pela responsabilização das plataformas.”

ATAQUE HACKER

O ataque foi anunciado pela própria conta, às 21h37 do dia 11 de dezembro. Na mesma data, a Secom (Secretaria de Comunicação Social) informou que a PF havia conseguido interceptar a conta, inviabilizando o acesso do hacker. A corporação apura o episódio.

No dia 12 de dezembro, a PF cumpriu 4 mandados de busca e apreensão em Minas Gerais contra o suspeito de hackear o perfil de Janja. A ação foi autorizada pelo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes. Em seu Instagram, a primeira-dama classificou a invasão como “ataque de ódio”, “misógina” e “violenta”.

“Posts machistas e criminosos, típicos de quem despreza as mulheres, a convivência em sociedade, a democracia e a lei”, disse.

Poder 360

Fonte: Blog do BG