Mulheres são sócias em quase 30% das empresas abertas no Rio Grande do Norte

Quase 30% das empresas abertas no Rio Grande do Norte têm mulheres como sócias administradoras, segundo levantamento da Junta Comercial do Estado. Ainda segundo um boletim da instituição publicado nesta semana, 25,75% das empresas contam exclusivamente com sócias mulheres.

Os dados são da Base Estadual de Empresas – Siarco – administrado pela Junta, responsável pelo registro e legalização dos negócios no RN. O percentual total de empresas potiguares com mulheres no quadro societário é de 29,83%, o que representa 102.445 negócios.

Já as comandadas exclusivamente por mulheres chegam a um total de 88.451 CNPJs. As empresas abertas somente por homens ainda são a ampla maioria e correspondem 241.012 negócios ou 70,17% das empresas ativas.

Espera-se que este boletim sirva como inspiração para uma maior presença feminina nos espaços de liderança na sociedade, além de ser útil na elaboração de políticas públicas que promovam a igualdade, a diversidade e a justiça social. Nesse sentido, o empreendedorismo emerge como uma ferramenta importante para promover a inclusão produtiva”, informou a Junta Comercial.

As microempreendedoras individuais, que faturam até R$ 81 mil por ano somam 58.126 CNPJs. Já as microempresas com sócias mulheres, que faturam até R$ 360 mil por ano, são 34.346. Quando se trata de empresas de pequeno porte (até R$ 4,8 milhões por ano), o número cai para 4.787. De médio e grande porte, são 5.186.

Moradora de Parelhas, na região Seridó, a microempreendedora Monalisa Lima, de 35 anos, abriu sua primeira loja de variedades há cerca de dois anos. Há um ano, ela abriu outro negócio, uma ótica. Nos seus dois empreendimentos, ela emprega três mulheres.

A empresária Januse Martins, 25 anos, começou a vender camisetas ainda durante a faculdade de administração em Pau dos Ferros, no Alto Oeste potiguar. Ela realizou vendas exclusivas pela internet durante quatro anos, mas em junho de 2023 abriu uma loja física no shopping da cidade.

“Além da faculdade de administração, facilitou o fato de eu ter estagiado no Sebrae e conhecer o processo de abertura de empresas. Vi que era fácil abrir um MEI e que não precisava de um investimento alto. Eu já tinha vontade porque minha mãe sempre vendeu roupas, jeans, joias, eu tinha o exemplo dela”, relata.

Ainda segundo Januse, ela tem mais vantagens trabalhando por conta própria.

Entre os setores de atividade nos quais as mulheres potiguares estão envolvidas, o destaque fica para o setor de Serviços, que conta com 41.401 mil empreendimentos. Na sequência, fica setor de Comércio, com 36.678 negócios, seguido pela Indústria, com 10.285.

Quando os setores são subdivididos, a área com maior número de empreendimentos é a de vestuário e acessórios.

Natal, Parnamirim e Mossoró são as cidades potiguares com maior número de empresas lideradas por mulheres. Do total de empresas com sócias no estado, 39,53% estão na capital. O percentual representa 40.496 empresas.

Em Parnamirim, 11.063 empresas representam 10,8% dos negócios com comando feminino no estado. Em Mossoró, são 9.685 empreendimentos deste tipo, ou 9,45% do total.

Fonte: g1 RN