Marquinhos Santos lamenta empate na estreia do América-RN: “Remontagem”

Marquinhos Santos não ficou satisfeito com o empate do América-RN na estreia do Campeonato Potiguar 2024. Jogando em casa, com apoio do torcedor na Arena América, o Alvirrubro ficou no 0 a 0 com o Santa Cruz de Natal. Também foi a primeira partida oficial do treinador no comando do Mecão.

O comandante rubro destacou que o torcedor vai ter que ter paciência diante da reformulação que está sendo feita no grupo.

– Não vai ser no primeiro jogo que o time vai estar solto, até porque foram 40 dias de pré-temporada. O nosso objetivo está lá na frente. Apresentamos muitas coisas positivas, coletivamente falando. É visto que o o time do Santa Cruz estava mais solto, mais tempo de treinamento, maior entrosamento – completou.

(América e Santa Cruz iniciaram a pré-temporada no mesmo dia: 27 de novembro)

Na entrevista coletiva, Marquinhos lembrou a queda da equipe para a Série D e reforçou que “a responsabilidade não é daqueles que ficaram”, e que é preciso “virar a página”, com a responsabilidade sendo “dividida por todos”.

– Jogar no América não é fácil. É um time de massa, uma torcida que está sofrendo nos últimos anos por falta de grandes campanhas, por falta de ídolos. Estamos construindo um novo América, a chegada da SAF. A mudança gera essa expectativa alta – lembrou.

Do time titular que atuou na quinta-feira, quatro eram remanescentes de 2023 – o goleiro Renan Bragança, o zagueiro Gilvan, o volante Vinícius Paulista e o atacante Rafinha. O lateral Norberto também foi titular, mas praticamente não jogou no ano passado. Ainda entraram os laterais Marcos Ytalo e João Lucas, o volante Rodriguinho e o atacante Gustavo Ramos, todos que atuaram na Série C pelo Alvirrubro.

Renan Bragança, Marcos Ytalo, João Lucas, Rodriguinho e Rafinha foram titulares no último jogo do América em 2023, contra o Floresta.

Leia mais notícias do esporte potiguar no ge RN | ge.globo/rn

Fonte: g1 RN