(84) 9 9986-1150

Policial penal suspeito de matar jovem de 21 anos e motorista de aplicativo em Natal é preso em flagrante por sequestro em PE

Um policial penal do Rio Grande do Norte foi preso na noite de sábado (9) suspeito de matar a tiros um jovem de 21 anos dentro de casa na Zona Sul de Natal e um motorista por aplicativo, na Zona Oeste, horas antes. O suspeito foi detido em flagrante em Pernambuco por um outro crime, de sequestro.

Uma das vítimas fatais foi João Victor Queiroz Munay Dantas, de 21 anos, que foi morto dentro da casa onde morava no bairro Pitimbu durante a madrugada do sábado. A mãe dele também foi atingida por disparos de arma de fogo.

O policial penal também é suspeito de ter matado, horas antes, o motorista por aplicativo Marcelo Cavalcanti de Medeiros Silva, de 27, no bairro Cidade da Esperança.

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte disse que solicitou a prisão temporária do policial penal pelos crimes de homícidio e de latrocínio praticados contra as vítimas. O pedido foi atendido pelo juiz de plantão do Tribunal de Justiça do RN.

Até a atualização mais recente desta matéria, o suspeito estava custodiado em Pernambuco e a Polícia Civil do RN aguardava a transferência para o estado, “a fim de responder pelos crimes aqui cometidos”.

O caso está sendo investigado pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), departamento responsável por ter identificado o autor dos crimes como sendo um policial penal lotado no estado, iniciando as buscas pelo fugitivo.

A DHPP vai investigar as circunstâncias e motivações dos crimes cometidos.

Despedidas

João Victor Queiroz Munay Dantas, de 21 anos, e Marcelo Cavalcanti de Medeiros Silva, de 27, foram velados na manhã deste domingo (10) sob forte comoção de familares e amigos na Grande Natal.

No velório de João Victor Queiroz Munay Dantas, a mãe dele, que também foi atingida pelos disparos, compareceu ao local, chegando em uma ambulância.

Ao g1, o pai do jovem Silvano Munay havia lamentado a morte do filho horas após receber a notícia no hospital. “Ele era meu tudo, meu filho único, meu amigo. Saia comigo para andar, para comer, para beber. O melhor filho do mundo. Eu dizia que não tinha defeito para botar no meu filho. Era um amigo de todos”.

O crime
Segundo o pai de João Victor Munay, a polícia informou que o criminoso invadiu a casa onde o filho e a ex-esposa dele moravam para tentar roubar a moto de João Victor.

Antes, ele teria matado o motorista por aplicativo no bairro Cidade da Esperança, na Zona Oeste de Natal, de quem teria roubado um veículo Ford Ka. Em seguida, resolveu roubar a moto.

“Depois que ele entrou, o cachorro começou a latir e ele esfaqueou o cachorro. Com o barulho, o meu filho foi ver o que estava acontecendo e tentou proteger a mãe. Ele deu três tiros no abdômem do meu filho e também baleou a mãe dele no braço”, contou o pai de João Victor.

O jovem e a mãe foram socorrido para o Hospital Walfredo Gurgel, onde passaram por cirurgia, no entanto, a família recebeu a confirmação da morte do jovem ainda durante a manhã. Os médicos inforamaram aos familiares que ele teve uma parada cardíaca após a cirurgia e não resistiu.

Na revista ao Ford Ka abandonado no Pitimbu, os policiais militares encontraram uma pistola calibre 380. A PM encontrou a moto de João Victor abandonada no bairro Planalto, na Zona Oeste de Natal. Segundo a PM, ele deixou o veículo para roubar uma caminhonete.

A Polícia Militar iniciou uma perseguição, mas o suspeito abandonou a caminhonete e conseguiu fugir a pé por uma área de morro e mata fechada.

G1

Postado em 11 de julho de 2022 - 5:23h