(84) 9 9986-1150

Professor de universidade é afastado por suspeita de traficar órgãos; mão e placentas teriam sido vendidas, diz PF

Uma operação da Polícia Federal realizou um mandado de busca e apreensão, nesta terça-feira 22, na casa do professor da disciplina de Anatomia da Escola Superior de Saúde da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Helder Bindá Pimenta. A suspeita é de que ele tenha envolvimento em tráfico de órgãos humanos. De acordo com informações da Polícia Federal, o professor é acusado de ter enviado uma mão e três placentas de Manaus, capital do Amazonas, para Singapura, na Ásia.

Segundo informações, o destinatário é um famoso designer indonésio que vende acessórios e peças de roupas utilizando materiais de natureza humana.

Por meio de nota, a reitoria da UEA confirmou o afastamento por 30 dias do professor e também a “busca e apreensão pela PF de um computador e peças anatômicas tratadas por meio de plastinação, utilizadas como prática de ensino da disciplina, no laboratório de Anatomia” da universidade.

“A Reitoria da UEA cumpriu a ordem judicial e determinou a abertura de sindicância para a apuração dos fatos e responsabilidades”, informou nota emitida pela Universidade.

O referido laboratório, realiza a técnica de plastinação desde 2017, procedimento técnico de preservação de matéria biológica, criado pelo cientista Gunther Von Hagens em 1977 e que consiste em extrair os líquidos corporais, tais como a água e os lipídios, através de métodos químicos, para substituí-los por resinas.

Bindá é natural da cidade de Ouro Preto, em Rondônia e é professor da universidade desde 2013.

Operação

A Operação Plastina foi autorizada pela 4ª Vara Criminal, que também determinou o afastamento do professor. Dois mandados de busca e apreensão foram cumpridos durante a ação da polícia, na residência do professor e no Laboratório de Anatomia da ESA/UEA. De acordo com informações preliminares, há indícios de que o professor postou uma encomenda com os órgãos humanos tendo como destinatário um famoso designer indonésio que vende acessórios e peças de roupas utilizando materiais de natureza humana.

AGORA RN

Postado em 24 de fevereiro de 2022 - 7:29h