(84) 9 9986-1150

Anvisa recebe pedido de uso emergencial de remédio contra covid-19

A Anvisa comunicou, nessa quarta-feira, dia 16, que recebeu o pedido de aprovação de uso emergencial do medicamento Paxlovid. O pedido foi submetido pela Pfizer, mesma fabricante da vacina Comirnaty. Antes do comunicado, a Anvisa já havia se reunido com representantes da Pfizer em 19 de janeiro para a pré-submissão do pedido de uso emergencial, cumprindo uma medida de praxe nesse tipo de solicitação.

A partir de agora, a agência terá 30 dias para analisar estudos e emitir um parecer em relação à eficácia da pílula para reduzir a forma grave da covid-19 e óbitos causados pela doença.

O medicamento em questão já foi aprovado pela Food and Drug Administration (FDA, a autoridade dos Estados Unidos com atuação similar à da Anvisa) em dezembro de 2021 e desde então segue em uso no país, mediante apresentação de receita médica. Além dos Estados Unidos, a União Europeia também aprovou o uso do medicamento, segundo parecer emitido pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA) também emitido em 2021.

Trata-se de um remédio administrado por via oral, que age bloqueando uma enzima que impede o coronavírus de se replicar no corpo humano. Segundo informações da Pfizer divulgadas em 2021 (não revisadas por pares da comunidade científica), o medicamento pode reduzir o risco de internação ou hospitalização em 89%, se forem tratados dentro de três dias após o início dos sintomas.

Ainda segundo informações da farmacêutica, publicadas pelo Estadão, testes em laboratórios mostraram que o medicamento também funciona contra a variante ômicron.

Este é o único medicamento a ser analisado pela agência brasileira contra covid-19. Em novembro do ano passado, a Anvisa se reuniu também com o laboratório MSD a respeito do medicamento Monlupiravir e, antes disso, em março, a agência anunciou o registro do primeiro medicamento para pacientes hospitalizados com covid-19, o antiviral Remdesivir.

Exame

Postado em 17 de fevereiro de 2022 - 7:23h