Força-tarefa vasculha imóvel em zona rural durante buscas pelos fugitivos da Penitenciária Federal de Mossoró

A força-tarefa que trabalha nas buscas pelos dois fugitivos da Penitenciária Federal de Mossoró (RN) vasculhou na manhã deste sábado (24) um imóvel na zona rural do município de Baraúna, na divisa com o Ceará.

Rogério Mendonça e Deibson Nascimentofugiram no dia 14 de fevereiro da unidade prisional. As buscas entraram no 11º dia.

LEIA TAMBÉM:

Os agentes de segurança também entrevistaram os vizinhos dessa casa investigada. Um desses vizinhos relatou à Inter TV Cabugi que os policiais contaram, durante a entrevista, que prenderam o dono da casa vasculhada. A polícia, no entanto, não confirmou essa informação oficialmente até a atualização mais recente desta reportagem.

“Explicaram para nós que achavam que eles [os fugitivos] estavam por aqui, que tinham alguma suspeita. Eles [os policiais] falaram que o dono da casa tinha sido preso, mas a gente não viu. Mas foi o que eles nos disseram”, contou um dos vizinhos, que preferiu não se identificar.

Após a atuação em busca dos fugitivos nos imóveis, os policiais fizeram um cerco mais restrito nesse trecho da zona rural de Baraúna e passaram a buscar a dupla na área de mata. Mais de 10 viaturas e um helicóptero foram deslocados para o local.

A operação na região começou na noite de sexta-feira (23), quando os policiais chegaram a bloquear completamente a RN-015, que liga Mossoró a Baraúna, por mais de 40 minutos. A rodovia é onde fica a Penitenciária Federal de Mossoró.

Segundo César Tralli, da TV Globo, um homem foi parado em uma barreira policial e teria informado que estava entregando alimentos a dois homens em um sítio na região. Ele disse que há três dias estava sendo obrigado a deixar comida no local, próximo de Baraúna.

O homem afirmou que ele e a família estavam sendo ameaçados pelos fugitivos, que estavam escondidos nas proximidades desse sítio. Isso teria motivado o reforço das buscas no trecho.

Durante a operação na noite de sexta, os moradores da região disseram que ficaram assustados com a movimentação. Um outro vizinho, que também não quis se identificar, disse que na manhã deste sábado os policiais perguntaram sobre a presença dos fugitivos pela região.

“Eu nunca vi essas pessoas por aqui. Eu estou sabendo porque eles [os policiais] estavam dizendo”, contou.

Os vizinhos também contaram que o dono do imóvel vasculhado passava todos os dias pelo local, mas que não suspeitaram de nenhuma movimentação.

Diante das pistas, as buscas foram concentradas em Baraúna, na divisa com o Ceará, que conta com uma grande área de mata, inclusive com um parque de tamanho equivalente a 25 mil campos de futebol. A área tem mata fechada, cavernas e animais peçonhentos – fatores que dificultam o trabalho dos agentes de segurança.

A polícia também passou a investigar uma mulher de 21 anos presa em flagrante no Ceará com 24 quilos de droga e uma pistola. Ela é suspeita de dar apoio aos dois foragidos, e a polícia investiga se a mulher iria fornecer armas à dupla.

Ela e outras duas pessoas foram presas na quinta-feira (22) suspeitas de ajudarem os foragidos após a fuga.

As investigações apontam que integrantes da facção criminosa Comando Vermelho estão dando apoio aos dois presos que fugiram da prisão de segurança máxima de Mossoró (RN).

A sexta-feira contou com o reforço da Força Nacional, que chegou em Mossoró durante a madrugada. Ao todo, o Minsitro da Justiça autorizou o envio de 100 agentes e 22 viaturas.

Além da Força Nacional, o aparato para as buscas dos dois fugitivos conta com mais de 500 agentes federais e das polícias locais, helicópteros, drones e cães farejadores.

O irmão de um dos foragidos do presídio federal de Mossoró (RN) foi preso em Rio Branco, no Acre, nesta sexta-feira (23). Johnney Weyd Nascimento da Silva, de 40 anos, detido pela Polícia Federal, é irmão de Deibson Cabral do Nascimento.

Johnney é condenado por roubo e participação em facção criminosa e tinha um mandado de prisão em aberto. De acordo com a Polícia Federal (PF-AC), a prisão é um desdobramento das investigações sobre a fuga do Presídio Federal de Mossoró.

Os policiais da força-tarefa estiveram a poucos metros dos dois fugitivos da Penitenciária Federal de Mossoró no terceiro dia de buscas. A casa invadida pelos homens fica a 3 km do presídio (veja foto).

Na noite do dia 16 de fevereiro, por volta das 20h, Deibson Nascimento e Rogério Mendonça renderam um morador e invadiram a casa dele. Os criminosos permaneceram no local por cerca de 4 horas. Enquanto eles estavam na casa, um carro da polícia passou na rua da residência e abordou um grupo de moradores.

O dono da casa disse que nesse momento um dos fugitivos estava deitado na varanda da casa, onde fica a TV por onde eles viram as notícias da fuga. O outro estava em pé e viu um carro com farol apagado se aproximando da residência. Ele chamou o morador, perguntou se era a polícia e o morador disse achar que se tratava de uma viatura policial.

Quando o carro se aproximou da casa, os policiais abordaram um motorista que passava pelo local com um grupo de moradores da região.

Segundo ele, a abordagem aconteceu perto de meia-noite, quando os dois criminosos estavam na casa.

Na sequência, os dois criminosos fugiram e mandaram o morador e a esposa se trancarem em casa. Com medo, o morador obedeceu à ordem e só saiu de casa para acionar a polícia cerca de duas horas depois.

Enquanto permaneceram na casa, os fugitivos jantaram, fizeram ligações e assistiram TV. Eles chegaram ao endereço armados com um pedaço de madeira, e durante o tempo que ficaram na residência ameaçaram o morador para que não os denunciasse.

Fonte: g1 RN