Força Penal Nacional chega a Mossoró para reforçar segurança da penitenciária federal

Uma equipe da Força Penal Nacional chegou na tarde desta segunda-feira (26) a Mossoró (RN) para reforçar a segurança externa da penitenciária federal da cidade, de onde dois presos fugiram no dia 14 de fevereiro.

A fuga de Rogério Mendonça e Deibson Nascimento é a primeira registrada em uma unidade prisional de segurança máxima no Brasil. As buscas pela dupla chegaram nesta segunda-feira ao 13º dia.

LEIA TAMBÉM

A utilização da Força Penal Nacional foi autorizada pelo Ministério da Justiça em publicação no Diário Oficial da União (DOU) no dia 21 de fevereiro. O voo comercial com a equipe desembarcou no Aeroporto de Mossoró às 15h35 desta segunda.

O grupo, que conta com 50 profissionais, irá atuar na segurança no entorno da Penitenciária Federal de Mossoró durante 60 dias e fazer um treinamento de segurança com os agentes.

Os treinamentos serão realizados na penitenciária de Mossoró e serão coordenados pela Secretaria Nacional de Políticas Penais (Senappen).

Sobre as capacitações que serão oferecidas, o coordenador institucional da FPN, Claudevan Costa, informou que a equipe vai realizar um estudo para definir o que será necessário.

“Isso é de acordo com a demanda que vai ser estudada ainda, quais são os tipos de curso e especialização que serão oferecidas”, disse.

Segundo Claudevan, a Força Penal Nacional “visa não somente trazer essa maior segurança pra unidade federal, mas também capacitar e auxiliar na segurança”.

Segundo o Ministério da Justiça, o uso da Força Penal Nacional será em “caráter episódico e planejado”. A Força Penal Nacional foi criada em novembro de 2023 e reúne profissionais penais de referência nos estados.

Além da Força Penal Nacional, mais de 100 agentes da Força Nacional também nas buscas pelos fugitivos em Mossoró (RN) desde a semana passada. A Força Nacional é composta por policiais e bombeiros militares, além de policiais civis e peritos.

Além da Força Nacional, o efetivo policial que busca os dois fugitivos conta com mais de 500 agentes federais e das polícias locais, helicópteros, drones e cães farejadores.

O ministro da Justiça, Ricardo Lewandowski, afirmou que um homem foi preso nesta segunda-feira (26) suspeito de ajudar a esconder os dois fugitivos da Penitenciária Federal de Mossoró.

O ministro não deu detalhes sobre a prisão. A TV Globo apurou que o preso é o dono de uma chácara na região de Mossoró que teria recebido R$ 5 mil para esconder os dois fugitivos na propriedade.

De acordo com o ministro, as buscas pelos fugitivos segue e os investigadores acreditam que eles continuam na região. “Imaginamos que eles ainda estejam na cercania, nas proximidades”, afirmou Lewandowski.

A Polícia Federal anunciou uma recompensa de até R$ 30 mil para quem tiver informações que levem à recaptura dos dois fugitivos. Os dois são ligados ao Comando Vermelho, facção de Fernandinho Beira-Mar, que também está preso na unidade federal de Mossoró.

Fonte: g1 RN