Após ser prejudicado por pênalti “cavado” por Marinho, América-RN pede VAR na Copa do Nordeste

O pênalti “cavado” por Marinho na vitória do Fortaleza sobre o América-RN gerou uma reclamação formal do clube potiguar à Comissão de Arbitragem da CBF. Na oportunidade, o atacante tricolor simulou a falta e a árbitra Ruthyanna Camila Medeiros da Silva, da Paraíba, assinalou a penalidade. O América também solicitou que a Copa do Nordeste passe a ter árbitro de vídeo (VAR) ainda na fase de grupos.

A nota divulgada pelo clube aponta que “a manifestação ocorre após um grave erro da árbitra (…) que impactou diretamente no resultado da partida”. O time potiguar vencia por 1 a 0 quando o pênalti foi marcado.

O erro da arbitragem causou repercussão nas redes sociais e irritou jogadores, comissão técnica e torcedores do América.

– A arbitragem estragou o jogo. Ridículo o pênalti marcado em cima do Marinho. É um jogador experiente, que viu que perdeu o lance. Assim que o Dida (Renan) interceptou na bola, ele se jogou e a arbitragem marcou – lamentou o técnico do América, Marquinhos Santos.

O América Futebol Clube informa que enviou uma representação à Federação Norte-rio-grandense de Futebol (FNF) e à Comissão de Arbitragem da CBF manifestando repúdio ao trabalho da equipe comandada pela Sra. Ruthyanna Camila Medeiros da Silva, que atuou na partida entre Fortaleza x América, na primeira rodada da Copa do Nordeste.

A manifestação ocorre após um grave erro da árbitra principal ao assinalar uma penalidade em lance inexistente, o que impactou diretamente no resultado da partida.

No mesmo documento, o América solicitou a inclusão do árbitro de vídeo (VAR) desde a fase de grupos da Copa do Nordeste, dada a importância e grandeza da competição no calendário do futebol brasileiro.

América Futebol Clube

Leia mais notícias do esporte potiguar no ge RN | ge.globo/rn

Fonte: g1 RN