(84) 9 9986-1150

Aos 64 anos, aposentado passa em medicina: “Quero ajudar as pessoas”

Aos 64 anos, o enfermeiro aposentado Francisco Almir de Freitas foi aprovado no vestibular para cursar medicina em uma faculdade particular na cidade de Quixadá, interior do Ceará. Segundo ele, seu maior sonho é trabalhar como médico pelo menos até os 80 anos para cuidar das pessoas. A previsão é que ele se forme aos 70, já que o curso tem duração de seis anos.

“Com a carreira que tenho posso dizer que não é mais por dinheiro que decidi ingressar na medicina. Meu objetivo é ajudar as pessoas, é meu sonho e também o sonho da minha mãe quando ainda era viva”, disse em entrevista ao G1.

Francisco se formou em enfermagem pela Universidade Estadual do Ceará (Uece) e se aposentou no Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC), da Universidade Federal do Ceará (UFC). Ele ainda atua como enfermeiro no Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce), em Fortaleza.

Com o sonho de estudar medicina, o aposentado entrou em uma rotina intensa: fez cursinho preparatório, aulas com professores particulares, videoaulas e resoluções de exercícios de domingo a domingo, até tarde da noite.

“Durante todo esse tempo, além de não ter deixado de trabalhar no Hemoce, prestei vestibular para outras faculdades e fiz o Enem. Inclusive fui aprovado em medicina em duas faculdades do Rio de Janeiro e em outra de Santa Catarina, mas não fui por causa da distância que ficaria da minha família”, conta.

Ele conta que a rotina era estudar durante a tarde e à noite, mesmo no fim de semana, presencial ou on-line. “Tinha os momentos de lazer sim, mas tudo controlado”, explica.

Com a conquista, Francisco, terá que se mudar para Quixadá, a 167 km de Fortaleza, onde mora atualmente. Mesmo com a mudança, ele não vai parar de trabalhar pois conseguiu transferência da unidade onde atua para a cidade na qual foi aprovado.

Metrópoles

Postado em 15 de julho de 2022 - 12:47h