(84) 9 9986-1150

Juíza do RN morreu com tiro no peito; IML libera corpo

O corpo da juíza Mônica Maria Andrade Andrade Figueiredo de Oliveira, paraibana que atuava como magistrada em Martins, no Rio Grande do Norte, foi liberado na manhã desta quarta-feira (18) pelo Instituto Médico Legal (IML) do Pará. O corpo da magistrada será encaminhado para Campina Grande, onde será velado, e depois seguirá para Barra de Santana, cidade natal da juíza, onde ele será sepultado.

A investigação sobre a morte da magistrada segue em curso. Segundo o relato do marido da magistrada, o também juiz João Augusto Figueiredo de Oliveira Júnior, ela morreu com um tiro no peito disparado por ela mesma. Segundo o juiz, ele a encontrou no banco do carona de seu veículo, na garagem do prédio onde o casal morava, no bairro de Nazaré, área nobre de Belém. O endereço informado no boletim de ocorrência foi o errado e, pela manhã, os policiais civis foram até o local onde de fato teria ocorrido o fato.

O marido da juíza levou o corpo até a delegacia de polícia. Segundo ele, ela estava no banco do carona do carro do próprio juiz e o magistrado resolveu levar até a sede da Polícia Civil. O fato também vai ser investigado, uma vez que a cena do local onde ocorreu a morte foi modificada.

Blog o BG

Postado em 18 de maio de 2022 - 12:49h