(84) 9 9986-1150

Governistas revidam pedindo CPI para investigar obras da gestão de Lula, Dilma e Temer

O líder do PL, partido do presidente Jair Bolsonaro, senador Carlos Portinho (RJ), apresentou nesta terça-feira (12) pedido para abrir uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar as obras que tiveram início entre os anos de 2006 e 2018. Neste período, o país estava sob a gestão dos petistas Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2011), Dilma Rousseff (2012-2016) e do emedebista Michel Temer (2016-2018).

A apresentação do documento faz parte da estratégia do governo para se opor à tentativa de instalação de CPI que mira o suposto esquema de corrupção no Ministério da Educação. Além dessa investigação, o líder do PSB, Bira do Pindaré (MA), tenta uma CPI para investigar a compra de Viagra e bens de luxo pelas Forças Armadas.

Segundo Portinho, o pedido já reúne 28 assinaturas. Para a instalação de uma comissão de inquérito no Senado Federal são necessárias 27 assinaturas. Além do líder, Flávio Bolsonaro (PL-RJ), filho do presidente, também estava na mobilização para reunir as assinaturas necessárias.

O documento diz-se necessário para “apurar eventual irregularidade e crimes na condução de obras de edificações, bem como, responsabilidade de agentes e ex-agentes públicos relativamente às ações e omissões que resultaram na existência de obras públicas iniciadas e não-concluídas, no período de 2006 até o ano de 2018, e, ainda, possíveis irregularidades no Programa de Financiamento Estudantil – Fies – no mesmo período”.

Confira a íntegra do documento.

Postado em 12 de abril de 2022 - 20:26h