(84) 9 9986-1150

PMs e bombeiros militares cobram correção no subsídio e planejam protesto

Após reunião com representantes do Governo do Estado na última sexta-feira (18) sobre a correção das distorções salariais entre os operadores da segurança pública, as entidades representativas dos policiais militares e bombeiros militares do Rio Grande do Norte marcaram para esta terça-feira (22) um ato em frente à Governadoria, em Natal.

De acordo com a Associação de Subtenentes e Sargentos Policiais e Bombeiros Militares do RN (ASSPMBMRN), a pauta da mobilização é baseada no reajuste financeiro reivindicado para que seja alcançada uma isonomia salarial entre todas as forças de segurança do estado. Atualmente, a polícia militar é a categoria com menor salário e, para alcançar um valor equiparado entre todos os agentes da segurança pública, já havia sido feito acordo em 2019.

Naquele ano, foi acordado entre os representantes dos militares estaduais e o Governo um reajuste de 23%, parcelado em seis vezes até setembro de 2022.

Entretanto, ainda segundo a ASSPMBMRN, outra parte do acordo prometia também para os PMs e bombeiros militares um reajuste concomitante aos que fossem conquistados por outras forças de segurança, de forma a acabar a desigualdade entre os subsídios das diversas categorias, o que não foi cumprido.

“A categoria está unida a nível estadual para alcançarmos essa isonomia salarial e estamos preparados para não sair da Governadoria enquanto o Executivo não acatar nossa proposta protocolada no dia 10 de março ou apresentar outra via que esteja de acordo com o solicitado por nós”, avisa a subtenente Márcia Carvalho, presidente da ASSPMBMRN.

No dia 10, foi realizada assembleia geral no Clube Tiradentes, sede da ASSPMBMRN, após um calendário de assembleias itinerantes pelo interior do RN, para definir a pauta que está sendo discutida no momento.

Portal da Tropical

Postado em 21 de março de 2022 - 12:51h