(84) 9 9986-1150

Bolsonaro diz esperar que Petrobras acompanhe queda de preços do barril de petróleo no mercado internacional

O presidente Jair Bolsonaro (PL) disse nesta terça-feira (15) esperar que a Petrobras siga a queda de preços do barril do petróleo no mercado internacional nos próximos dias.

Os contratos futuros do barril tipo brent chegaram a cair 8,79% horas antes da fala. Atingiram a mínima de US$ 97,50, o menor patamar desde 23 de fevereiro de 2022. No dia seguinte, a Rússia atacou a Ucrânia.

Temos notícias de que nos últimos dias o preço do petróleo tem caído bastante. A gente espera que a Petrobras acompanhe queda de preço lá fora. Com toda certeza fará isso aí”, disse Bolsonaro em evento de lançamento do Novo Marco de Securitização e Fortalecimento de Garantias Agro, no Palácio do Planalto.

O chefe do Executivo voltou a dizer que lamenta a decisão da petrolífera de não adiar o preço do diesel e ironizou a sensibilidade da Petrobras. Isso porque o Congresso aprovou no início da madrugada de 6ª feira (11) o projeto de lei que corta os tributos dos combustíveis e pode baixar em R$ 0,60 o litro do diesel, segundo as estimativas do governo.

Bolsonaro queria que o aumento viesse depois da efetividade do texto. A empresa, no entanto, não acatou o pedido. Neste sábado (12.), a Petrobras divulgou um vídeo em que diz que já estava há 57 dias sem reajustar os preços.

A empresa segue a paridade internacional de preços do petróleo. A política de preços foi criticada no sábado (12) pelo presidente.

EVOLUÇÃO DO PREÇO

O petróleo tipo brent chegou a ser negociado a US$ 139,13 em 7 de março deste ano, um recorde em 14 anos. Ao considerar este pico de 2022, o valor caiu US$ 41,63 até esta terça-feira (15) –em 8 dias.

Às 10h, o barril tipo brent tinha queda de 6,76%, aos US$ 99,70. O WTI recuava 7,15%, aos US$ 95,64.

Poder 360

Postado em 15 de março de 2022 - 20:56h