(84) 9 9986-1150

Suspeita de matar motorista de aplicativo a facadas em Campina Grande é indiciada por latrocínio

A Polícia Civil concluiu o inquérito investigativo sobre a morte do motorista de aplicativo Ewerton Albuquerque Cruz Medeiros, de 25 anos, assassinado a golpes de faca na noite do dia 31 de dezembro de 2021, na zona leste de Campina Grande. De acordo com a delegada Elizabeth Beckman, a suspeita, identificada por Jessy, fantasiou a declaração dada para a polícia nos depoimentos acerca do caso e concluiu que houve latrocínio – roubo seguido de morte.

A indicação de Jessy por latrocínio também foi reforçada após o depoimento do atual namorado da suspeita afirmar que ela estava desempregada e precisava de dinheiro.

No depoimento dado quando foi detida, Jessy, que tem por nome de batismo José Ambrósio Neto, declarou que mantinha um relacionamento amoroso com a vítima e que ambos se encontravam com regularidade. Essa versão foi derrubada pelas investigações que mapearam os trajetos feitos por Ewerton através Google e não foi registrado nenhuma corrida por onde a travesti circulou.

Desde o início das investigações, família de Ewerton questionava, categoricamente, a versão dada por Jessy, de que vítima e suspeita mantinham um relacionamento amoroso e que não fazia o perfil do motorista assassinado. Jessy se encontra numa ala especial da Penitenciária de Segurança Padrão no Complexo do Serrotão, em Campina Grande.

Ewerton Albuquerque Cruz Medeiros, de 25 anos, foi morto em um assalto durante uma corrida, em Campina Grande — Foto: Reprodução/TV Paraíba

G1PB

Postado em 17 de fevereiro de 2022 - 7:38h